A informação chega primeiro aqui!

Quarta-feira, 22 de Maio de 2024

Notícias Polícia

Menina de 10 anos é estuprada por homem de 57 anos e conselheiro tutelar não prestou  apoio à vítima

O tarado vinha assediando a menina em todas as ocasiões em que ela voltava da escola

Menina de 10 anos é estuprada por homem de 57 anos e conselheiro tutelar não prestou  apoio à vítima
Divulgação/31ºBPM
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Um caso de estupro de vulnerável foi registrado na manhã de hoje, rua 902 D, no bairro Alto São Bento, em Itapema. Uma menina de 10 anos foi estuprada por um homem de4 57 anos.

Uma guarnição do 31º Batalhão da Polícia Militar foi acionada para atender a ocorrência. Ao chegar no local foi conversado com I. T. DE S., que chorava e com medo de relatar o que aconteceu. 

Ela foi chamada chamada em separada para conservar com uma policial feminina e relatou que o suspeito que mora na quitinete ao lado lhe oferece balas e a convida para ir em sua residência. Disse que em uma dessas situações ele passou a mão em seu peito e  já ofereceu dinheiro.

Nesta quarta-feira (29) pela manhã tentou agarrar seu braço forçando para ir com ele até a residência, porém a menina conseguiu correr.

No local vizinhos viram a situação e conteram o autor A. DA S., que apresentava algumas lesões quando tentou fugir dos moradores.

Também foi conversado com o vizinho, O. S. S., que relatou que hoje viu o masculino tentando segurar a menina e ele correndo atrás dela. Também citou já viu o tarado passando a mão na menina no horário que ela volta da escola. 

No local não havia nenhum responsável pela menina. Foi acionado o Conselho Tutelar que compareceu no local e informou que só deslocaria para Delegacia de Polícia com o responsável da criança.

O mesmo conselheiro não conversou com a vítima para entender o caso ou até mesmo pra colher seu depoimento. Mesmo com a criança chorosa o conselheiro não deu o apoio necessário no momento da ocorrência.

Foi insistido com o conselheiro Jorge para que este fosse o comunicante da entrega da ocorrência na delegacia, no entanto ele dizendo que esse não seria o procedimento. Também foi solicitado para que a vítima foi deslocada no carro do conselho, mas também foi informada a guarnição que não era esse o procedimento, que só deslocaria com a mãe da criança. 

Nem a menor ou os vizinhos tinham contato com a mãe, essa estaria no trabalho. A situação foi repassada ao plantão do BPM que estava em contato com o órgão do conselho Tutelar.

Diante da situação, autor e vítima conduzidos até a delegacia em viaturas separadas e testemunha deslocou-se por meios próprios.

Na delegacia a agente de polícia civil de plantão acolheu a menor em sua sala e prestou o apoio necessário até conseguir contato com a mãe da criança. Que foi feito após um tempo.

Devido o masculino apresentar algumas lesões leves foi deslocado até IML de Balneário Camboriú para exame de corpo de delito. Após isso entregue na delegacia de polícia civil para providências cabíveis.

FONTE/CRÉDITOS: 31ºBPM/Redação NotíciaJá
Comentários:

/Dê sua opinião

Pré-candiatos: Em quem você votaria para prefeito de Balneário Camboriú?

+ Lidas

Nossas notícias no celular

Receba as notícias do Notícia Já no seu app favorito de mensagens.

Telegram
Whatsapp
Entrar

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!