A informação chega primeiro aqui!

Sabado, 28 de Janeiro de 2023

Notícias Polícia

Polícia Civil deflagra operação "Toxicolo" nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo

Foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, que resultaram na apreensão de CNHs obtidas de forma fraudulenta

Polícia Civil deflagra operação
Divulgação/PCSC
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

Nesta quinta-feira (12), a Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DFRC/DEIC), deflagrou a operação “Toxicoloko” nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. 

No total, foram cumpridos dez mandados de busca e apreensão, que resultaram na apreensão de CNHs obtidas de forma fraudulenta, documentos diversos, dispositivos computacionais e telefônicos, amostras de material biológico, além de arma de fogo e munições. 

Um homem foi autuado em flagrante em Brusque pelo porte ilegal de arma de fogo. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Diadema (São Paulo), Rio Branco do Sul (Grande Curitiba/PR) e em Brusque e São João Batista.

As investigações demonstraram que motoristas envolvidos em furtos e roubos de cargas e que eram usuários de substâncias estupefacientes, alguns inclusive internados em clínicas de recuperação de dependentes químicos, estavam conseguindo renovar a CNH, submetendo-se ao exame toxicológico e apresentando resultado negativo para uso de substâncias ilícitas. 

No curso da investigação, alguns desses motoristas confessaram que substituíram o material biológico submetido ao exame para conseguirem as renovações e que sequer compareceram ao ponto de coleta.

Apurou-se que um grupo do estado do Paraná era responsável por cooptar esses motoristas, os quais eram direcionados para um Centro de Formação de Condutores com sede na cidade de Brusque e filial na cidade de São João Batista usando declaração de residência falsa para obter a renovação da CNH com laudos toxicológicos fraudados, assim como mudança de categoria.

O vasto material probatório apreendido na ação desta quinta-feira (12) será submetido à análise e perícia, visando individualizar as condutas e responsabilizar criminalmente todos os envolvidos. Além disso, a Polícia Civil vai requerer medidas administrativas em relação ao Centro de Formação de Condutores, ao laboratório e aos motoristas que obtiveram as CNHs de maneira fraudulenta e criminosa.

O Delegado Osnei Valdir de Oliveira, titular da DFRC/DEIC, destaca a gravidade que esses motoristas representam para os demais transeuntes, pois são responsáveis por conduzir veículos de grande porte e com cargas pesadas sob efeito de drogas, o que pode resultar em grandes tragédias. A Operação Policial contou com o apoio de outras delegacias da DEIC; da DIC, da DFR e do CIRETRAN de Brusque; e da Polícia Civil de São Paulo.

FONTE/CRÉDITOS: Comunicação Social/PCSC
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!