A informação chega primeiro aqui!

Sabado, 15 de Junho de 2024

Notícias Geral

Somente a  Lagoa de Taquaras está imprópria para banho em Balneário Camboriú

IMA divulga relatório mensal com informações de balneabilidade do mês de abril

Somente a  Lagoa de Taquaras está imprópria para banho em Balneário Camboriú
Reprodução/Redes Sociais
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) divulga o relatório de balneabilidade referente ao mês de abril. De acordo com as coletas realizadas nos 238 pontos monitorados pelo Instituto no Litoral catarinense, 187 estão próprios para banho, o que representa 78,57%. Em Florianópolis, dos 87 pontos analisados, 67 estão adequados para banho, o que equivale a 77,01%. 

Em Balneário Camboriú, depois de vários meses com a maioria dos pontos impróprios para banho, o atual relatório aponta apenas a Lagoa de Taquaras com restrição. Os demais 14 pontos, inclusive os 10 em que acontecem coletas na Praia Central, estão próprios oara banho. 

O Programa de Monitoramento da Balneabilidade do IMA contempla 28 municípios litorâneos e mais de 100 praias e/ou balneários do Sul ao Norte de Santa Catarina, compondo as cidades de: Araranguá, Balneário Arroio do Silva, Balneário Gaivota, Balneário Camboriú, Balneário Barra do Sul, Balneário Rincão, Barra Velha, Biguaçu, Bombinhas, Florianópolis, Garopaba, Governador Celso Ramos, Imbituba, Itajaí, Itapema, Itapoá, Jaguaruna, Joinville, Laguna, Navegantes, Palhoça, Paulo Lopes, Passo de Torres, Penha, Balneário Piçarras, Porto Belo, São Francisco do Sul e São José.

Nota Técnica - O último relatório de balneabilidade divulgado em 27 de março de 2024, demonstrava que Florianópolis (região de Coqueiros), os pontos 04, 05, 06 e 07, respectivamente, Praia da Saudade, Praia do Meio, Praia do Itaguaçu e Praia das Palmeiras, ostentavam a condição de impropriedade em caráter preventivo, visto a ocorrência de floração de algas que começou no dia 19 de fevereiro como uma combinação de diversos fatores ambientais favoráveis e a presença de inóculos de células de Karenia spp. na região.

Neste mesmo dia foi possível perceber a presença de manchas escuras sobre o mar no Sul da Ilha de Florianópolis, podendo ser ali o início da floração que se deslocou para dentro da Baía Sul. Já dentro da Baía Sul, a floração encontrou boas condições para sua manutenção, e prevaleceu por pelo menos 30 dias.

Já no dia 20 de abril não se percebia qualquer sinal daquela floração marcante presente nos dias anteriores através de imagens de satélite. A fim de confirmar a real situação da área, novas coletas in loco foram realizadas pelo IMA em 22 de abril de 2024 e examinadas em parceria com o Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), campus de Itajaí, Laboratório LAQUA.

Todas as amostras coletadas não apresentavam mais células de Karenia spp., confirmando a dispersão da floração desta microalga potencialmente tóxica. Amostras coletadas rotineiramente pela Cidasc também apontaram o fim da floração nos pontos monitorados por aquele órgão.

O oceanógrafo do IMA, Carlos Eduardo Junqueira de Azevedo Tibiriça, concluiu que a floração da microalga potencialmente tóxica, Karenia spp. que ocorreu desde o início de março deste ano na Baía Sul, entre a Ilha de Florianópolis e o continente, se dispersou. Assim, para os pontos de balneabilidade acima destacados que foram considerados impróprios somente pela presença da floração, a situação pode ser atualizada para “Própria para Banho”, seguindo sempre a recomendação de evitar banho em qualquer mancha desconhecida presente na água.

Divulgação da Balneabilidade - O Programa de Monitoramento de Balneabilidade do IMA segue um cronograma prévio de coletas provendo transparência e publicidade ao processo. Desta forma, todo cidadão pode acompanhar quando haverá a coleta em determinado ponto. À medida que as análises vão sendo concluídas pelo laboratório do IMA, o resultado do ponto é atualizado automaticamente e pode ser conferido no mapa do sitee no aplicativo Praia Segura do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC).

Para acompanhar os resultados das coletas, basta clicar nas bandeirinhas do ponto de interesse e conferir no mapa do site o status da propriedade da praia e a data da última coleta realizada no local. O site também possui o menu histórico, um espaço de pesquisa onde é possível acessar datas, horários, condições do vento, maré, entre outras informações que são registradas no momento da coleta e os resultados da condição própria ou imprópria de cada ponto amostrado.

De novembro a março, o IMA realiza o monitoramento da balneabilidade das praias catarinenses semanalmente, e às sextas-feiras, divulga um release com o balanço da semana. Já entre os meses de abril e outubro, a pesquisa e a divulgação são mensais.

 
FONTE/CRÉDITOS: ASCOM | IMA
Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!